Como aumentar suas vendas online através de uma estratégia de marketing de afiliados

Com a popularização das compras online, muitas empresas estão buscando maneiras de expandir seus negócios e alcançar novos clientes na internet. Uma das estratégias mais eficazes para aumentar a visibilidade e as vendas de produtos ou serviços é adotar um sistema de afiliados.

Um sistema de afiliados permite que pessoas ou empresas revendam os produtos ou serviços de uma empresa em troca de uma comissão por cada venda realizada. Esse tipo de programa é benéfico tanto para a empresa quanto para o afiliado, pois gera mais vendas e aumenta a receita de ambas as partes.

Para empresas que buscam expandir suas vendas online, um sistema de afiliados pode ser uma ótima opção, pois permite alcançar novos públicos sem precisar investir grandes quantidades de dinheiro em publicidade. Ao adotar um programa de afiliados, a empresa pode contar com uma rede de afiliados que irão promover seus produtos ou serviços em seus próprios canais de comunicação, incluindo blogs, redes sociais e sites.

Além disso, um sistema de afiliados pode ajudar a melhorar o SEO (Search Engine Optimization) da empresa, pois a presença de links para o site em diferentes canais pode aumentar a relevância do site nos resultados de pesquisa do Google e de outros mecanismos de busca.

Para o afiliado, o sistema de afiliados pode ser uma ótima maneira de gerar uma renda extra sem precisar investir em estoque ou em infraestrutura para a venda dos produtos. Com a venda dos produtos ou serviços da empresa, o afiliado recebe uma comissão que pode variar de acordo com o produto ou serviço vendido.

Além disso, o sistema de afiliados permite que o afiliado se associe a marcas confiáveis e estabelecidas no mercado, o que pode ajudar a aumentar sua credibilidade e reputação online.

No entanto, é importante destacar que a adoção de um sistema de afiliados requer planejamento e estratégia para garantir que a parceria seja benéfica para todas as partes envolvidas. É fundamental definir as comissões, estabelecer metas e objetivos claros e fornecer suporte e treinamento para os afiliados.

Em resumo, um sistema de afiliados pode ser uma ótima maneira de expandir os negócios online, alcançar novos públicos e gerar receita adicional. Para empresas que desejam adotar essa estratégia, é importante contar com o suporte de uma equipe especializada e dedicada a garantir o sucesso da parceria.

A importância do plano de marketing no lançamento de um produto

O plano de marketing é uma das etapas mais importantes no lançamento de um produto. Ele é responsável por direcionar as estratégias de comunicação, publicidade e venda, além de definir metas e objetivos que devem ser alcançados ao longo do processo de lançamento.

O primeiro passo para elaborar um plano de marketing eficiente é conhecer o mercado e o público-alvo. É necessário entender quais são as necessidades e desejos dos consumidores, quais são as tendências do mercado e quais são os concorrentes diretos e indiretos.

Com essas informações em mãos, é possível definir a persona do produto, ou seja, o perfil do cliente ideal. A partir daí, é possível criar uma estratégia de comunicação que seja efetiva para atingir esse público.

O plano de marketing também é responsável por definir o posicionamento do produto no mercado. Isso significa determinar como o produto será visto pelos consumidores e como ele se diferencia dos concorrentes.

Além disso, o plano de marketing define os canais de venda, a estratégia de preços e as ações promocionais que serão realizadas para divulgar o produto. Todas essas decisões devem ser baseadas em estudos e análises para garantir que sejam efetivas e tragam retorno para o investimento feito no lançamento do produto.

Por fim, o plano de marketing também deve prever uma avaliação constante dos resultados obtidos. Isso permite identificar o que está funcionando bem e o que precisa ser ajustado ao longo do processo de lançamento. Essa análise constante é fundamental para garantir que as metas e objetivos sejam alcançados.

Patrocínio responsável compartilhado: a melhor arma pra vencer a guerra pela atenção

A guerra pela atenção está cada vez mais feroz.

É o anúncio que pipoca na tela a todo momento com uma proposta de dinheiro fácil.

É o guru digital prometendo enriquecimento com o curso que ensina a vender curso.

E são as próprias oportunidades lícitas de renda extra imediata, como motorista de aplicativo, assistente virtual, marketing de afiliados e tantas outras que competem indiretamente com a Venda Direta e o Marketing Multinível.

Como competir nessa guerra pela atenção?

Diante de um bombardeio de opções, não há como negar que está mais complexo o caminho para atrair e manter os novos consultores no negócio.

Afinal, eles têm pressa pelo resultado e estão sendo seduzidos diariamente para esses outros caminhos.

Por tudo isso, já não dá mais pra simplesmente ensinarmos as ações do líder e esperar pra ver se o novo consultor se sairá bem.

Todos nós sabemos que os maiores ganhos desse negócio vêm do longo prazo, mas existe um caminho até chegar lá.

E essa jornada passa por oferecer condições para que alguns objetivos financeiros se cumpram o mais rápido possível – de preferência na primeira semana.

É daí que nasce a necessidade de as empresas e lideranças dividirem as responsabilidades e se unirem numa espécie de patrocínio responsável compartilhado.

O que é o patrocínio responsável compartilhado?

O patrocínio responsável compartilhado nada mais é do que uma ação conjunta entre a empresa e os líderes para auxiliar o novo consultor a avançar e aumentar as suas possibilidades de sucesso no negócio.

O objetivo deve ser conhecer a fundo o perfil de cada novo consultor, oferecer uma jornada clara para ganhar dinheiro e não deixá-lo perder o foco com as distrações que, certamente, vão surgir em seu caminho.

A seguir, algumas sugestões neste sentido:

Pesquisa pós-recrutamento

Se cada pessoa tem uma necessidade e um perfil diferente, qual o sentido de entregar o mesmo conteúdo para todas elas?

Não seria muito mais eficaz conhecer as dores e os desejos desse novo consultor e depois entregar uma sequência de conteúdos pra ele ter ganhos financeiros o mais rápido possível?

Tudo pode começar com uma mensagem de boas vindas e uma pesquisa rápida enviada direto no Whatsapp do seu novo consultor, compartilhando as respostas com o líder acima.

E se o seu sistema não integra com uma automação de Whatsapp, você pode ter alguém a princípio para fazer isso manualmente (e repensar o seu sistema).

Construção de uma jornada clara e personalizada para o novo consultor

Tela de computador com texto preto sobre fundo branco

Descrição gerada automaticamente com confiança média

A partir daí, a jornada pode prosseguir com o envio de informações estratégicas, conteúdos e treinamentos específicos para gerar resultado rápido.

Esse funil de relacionamento pode envolver uma mensagem do presidente, guias digitais de início rápido, tutoriais do Escritório Virtual, treinamentos de venda e construção, incentivos promocionais e outros materiais que se julgar necessários

Tudo isso, claro, sempre buscando criar uma conexão do novo consultor com o líder mais próximo, para que ambos caminhem juntos na mesma direção.

Foco inicial na Venda Direta e Venda Social

Você pode ou não concordar, mas essa é uma visão que tenho muito clara ao acompanhar de dentro das empresas o perfil predominante dos consultores: a maioria só quer saber como vender.

E, convenhamos, é muito mais simples alguém colocar dinheiro no bolso vendendo um produto do que apresentando uma oportunidade de Marketing Multinível.

Por isso, até mesmo para atrair e reter gente de fora do mercado, é mais produtivo focar inicialmente em vendas e depois ensinar a construção de rede.

Com crença no produto e na empresa (e dinheiro no bolso!), esse novo consultor terá muito mais segurança e disposição para direcionar sua atenção às estratégias que o levarão à renda residual.

Compartilhamento de indicadores com as lideranças

Se o objetivo maior do patrocínio responsável é ampliar a retenção, é preciso munir as lideranças de dados fundamentais para o acompanhamento desses novos consultores.

Por exemplo: número de novos consultores na sua equipe por período; quantidade de novos que realizaram a recompra em 30, 60 e 90 dias; quantidade de novos com uma indicação direta; quantidade de novos com uma indicação direta e indireta; filtragem por perfil de revendedor e construtor etc.

São leituras básicas de números que estão dentro da empresa e vão oferecer um diagnóstico mais certeiro pra entender o momento do negócio e montar um plano de ação com base em fatos, e não em “achismos”.

É fácil culpar os líderes por uma eventual falta de duplicação, mas a empresa está fazendo o seu papel de ajudá-los a identificar os gargalos e oportunidades na sua equipe? 

Duplicação digital

É obrigatório também oferecer a todos os consultores ferramentas digitais que facilitem a prospecção de clientes e o recrutamento online.

Eu listei algumas dessas ferramentas aqui, mas o básico do básico é um recrutador automático e uma loja virtual decente.

Do contrário,os consultores ficarão presos ao boca-à-boca físico, num momento em que a Venda Direta tradicional já se rendeu ao digital, segundo a própria ABEVD.

Hoje, muitas estratégias digitais são duplicáveis e, portanto, precisam fazer parte do arsenal das empresas.

Infelizmente, por uma série de motivos, o mercado brasileiro ainda está muito atrasado em relação a isso. Mas dá pra virar esse jogo.

Benefícios para a empresa

 Garantia de que o novo consultor recebeu todos os conteúdos necessários para ter seus primeiros resultados

 Criação de uma relação direta e humanizada com o novo consultor

 Padronização da linguagem e duplicação correta das informações 

 Parceria com as lideranças

Benefícios para o novo consultor

 Acesso a um passo a passo claro e objetivo para conquistar seus resultados na empresa, sem ficar paralisado por excesso ou falta de informações

 Apoio conjunto da empresa e da sua liderança para avançar no negócio

Benefícios para a liderança

 Processo de retenção automática rodando diariamente na sua equipe

 Acesso a dados estratégicos que a empresa colherá do seu novo consultor

 Aumento da retenção da sua equipe, com menor esforço de patrocínio responsável

 Otimização de tempo para recrutamento e promoção do negócio

É profissionalização ou morte

Com tantos inimigos à sua espreita, cada vez haverá menos espaço para o amadorismo no Marketing Multinível.

Das várias mudanças necessárias para o crescimento do mercado nacional, o patrocínio responsável compartilhado é uma das mais simples e baratas para cumprirmos o papel básico de oferecer uma jornada que leve à conquista dos primeiros resultados.

Não é a solução para todos os problemas, mas é um bom começo para ampliar a retenção nas nossas empresas.

E você, o que acha dessa proposta? Manda aqui nos comentários pra avançarmos nessa discussão.

Fábio Guedes é jornalista especializado em Venda Direta e Marketing Multinível e editor do upline.news

O crescimento da Venda Direta online e os milhões desperdiçados pelas empresas

Agora é oficial: as vendas diretas online já são maiores que o porta-a-porta.

Segundo a mais nova pesquisa da ABEVD, 54% das vendas realizadas pelos consultores são online, tendo o Whatsapp como principal ferramenta.

POR QUE ESSA É UMA EXCELENTE NOTÍCIA?

Estamos diante de um grande marco que mudará de vez o jogo da Venda Direta e do Marketing Multinível brasileiro.

São vários motivos que levam a essa conclusão. Afinal, os negócios digitais apresentam:

  • Alto potencial de escala
  • Menor sensação de rejeição pelos consultores (e, consequentemente, menor taxa de desistência)
  • Maior velocidade de crescimento
  • Maior capacidade de globalização da marca
  • Estrutura enxuta

Quando se une tudo isso ao potencial do nosso mercado de vender e construir negócios através do relacionamento, essa é uma excelente oportunidade para quem estiver preparado para este novo momento.

POR QUE AS EMPRESAS NÃO ESTÃO APROVEITANDO ESTE MOMENTO?

O desafio é justamente esse: pouquíssimas empresas (pra não dizer nenhuma) estão preparadas para aproveitar todo o potencial do digital.

Isso significa que estão sendo desperdiçados milhões de reais todos os meses, por não haver uma estratégia digital clara e eficiente.

Afinal, não basta somente criar algumas peças publicitárias para os consultores compartilharem nas redes sociais.

É preciso ir muito além disso e oferecer ferramentas simples e práticas para vender, recrutar, reter e treinar online – de preferência pela tela do celular.

Até existe um movimento, sobretudo das grandes empresas, para caminhar nessa direção.

Porém, é difícil se adequar a este novo momento, quando as bases foram construídas com o foco nas necessidades do século passado.

O que é mais eficiente: turbinar um Fusca ou projetar e construir uma Ferrari?

Infelizmente, ainda estamos na era do Fusca turbinado.

A boa notícia é que isso não vai durar muito tempo.

SELEÇÃO NATURAL: COMO A DIGITALIZAÇÃO CONTRIBUIRÁ PARA A EVOLUÇÃO DO MMN

Boa parte dos negócios de Marketing Multinível dessa última década tem nascido viciada nessas duas principais motivações:

  • Grandes marcas que estão em decadência e apostam no potencial do Multinível para “returbinar” as vendas, mas morrem rapidamente por não entenderem este modelo de negócio
  • Pequenas empresas que buscam o Multinível, de forma oportunista, apenas para gerar um volume rápido financeiro, sem compromisso em construir um negócio de longo prazo

Com o crescimento do digital, a tendência é de que haja uma seleção natural e somente as melhores sobrevivam.

Afinal, construir um negócio online requer uma gestão capacitada para a inovação, investimentos em ferramentas, desenvolvimento de uma estratégia clara de inteligência comercial e tudo isso tem um custo alto.

A verdade é que o poder estará cada vez mais nas mãos das pessoas físicas, que poderão escolher para qual empresa dedicarão a sua força de vendas.

E para conquistar essas pessoas, o único caminho é construir um posicionamento único, investir em produtos exclusivos e oferecer estratégias eficientes de vendas, recrutamento, retenção e treinamento online.

Novamente, isso tem um custo alto e os amadores e oportunistas não resistirão por muito tempo.

COMO INSERIR SUA EMPRESA NESTE NOVO MOMENTO

Como tudo no Multinível (e na vida), o caminho é simples, mas não é fácil.

Para as empresas que já estão há muito tempo no mercado, é preciso ter coragem de se reinventar e, se preciso, reconstruir do zero o seu posicionamento digital.

Não basta simplesmente seguir turbinando um sistema construído para o Multinível do passado. Isso as levará à ruína rapidamente.

Para quem está chegando agora, é necessário estruturar o negócio com foco no online, deixando o porta-a-porta em segundo plano.

Do contrário, brigarão por uma fatia cada vez menor do mercado, inviabilizando o negócio no médio prazo.

CASE DE SUCESSO: PLATAFORMA DE NEGÓCIO AUTOMÁTICO

Na MLM Solutions, assumimos este desafio de fornecer inteligência comercial para uma plataforma de Multinível automático.

Para isso, desenvolvemos todo o projeto do sistema de uma empresa contendo:

  • Motor de bônus
  • Loja virtual com funil de vendas
  • Ferramenta de vendas automáticas
  • Ferramenta de recrutamento automático
  • Matriz 3×5 inteligente
  • Ferramenta de Business Intelligence para o consultor acompanhar sua evolução

Os resultados iniciais foram mais do que satisfatórios.

Ao se verem diante de tantas ferramentas, os líderes passaram a recrutar pessoas para sua equipe apenas mostrando tudo o que elas teriam à disposição para construir um negócio digital.

Dentre s próximos passos estão a construção de ferramentas como o patrocinador automático, sistema de treinamento integrado, links sociais e outras.

O resultado principal dessa primeira experiência foi validar um modelo que já havíamos identificado como sendo o futuro da Venda Direta e do MMN.

E que agora faz ainda mais sentido, com essa pesquisa da ABEVD confirmando que o porta-a-porta será cada vez mais substituído pelo Whatsapp-a-Whatsapp.

Marketing de produto vs Marketing de canal e como construir uma estratégia vencedora no MMN

Ignorar a diferença entre marketing de produto e marketing de canal é o caminho mais rápido para se transformar numa “empresa pato” – aquela que anda, voa e nada, mas sem eficácia e nem direção.

Ainda assim, são raras as companhias brasileiras que nascem entendendo esse conceito e conseguem construir estratégias claras nessas duas áreas.

O resultado é uma salada mista de empresas com produtos iguais, posicionamentos iguais, cores iguais, planos iguais, preços iguais e, infelizmente, taxas de sobrevivência cada vez menores.

É fato que não existe uma fórmula mágica para o sucesso de um negócio de Multinível.

Mas traçar estratégias distintas para marketing de produto e marketing de canal é um excelente ponto de partida para a construção de uma história promissora.

O marketing de produto mostra a rota. E o marketing de canal faz a sua empresa chegar ao destino final.

O Marketing de Produto no MMN

É no mínimo ingênuo imaginar que basta ter um produto de qualidade para cair nas graças dos consultores e clientes.

Essa é uma obrigação básica que todas as empresas deveriam ter, seja na Venda Direta e no MMN ou em qualquer outro segmento.

O processo de conquista de sua fatia de mercado, na verdade, envolve aspectos muito mais complexos, como personalidade da marca, voz, branding, posicionamento e inúmeros outros fatores.

Na Venda Direta e no Multinível, especialmente, é obrigatório ter um cuidado ainda mais profundo neste sentido.

Afinal, a marca precisa ser aspiracional, para que o consultor sinta orgulho de vestir a camisa e apresentar os produtos para o mundo.

E, ao mesmo tempo, deve transmitir confiança ao cliente final, pois ele tem de se sentir seguro o suficiente para substituir o produto de uma marca antiga pelo da sua empresa.

Processo básico para a construção de uma estratégia de Marketing de Produto para o Multinível

  1. Benchmarking – Pesquise TUDO sobre as principais empresas do mercado e liste suas principais qualidades e defeitos.
  2. Posicionamento – Com base no que você pesquisou, crie um posicionamento diferente em relação a essas empresas. Deixe claro na mente dos seus consultores por que sua marca é única e como ela resolve uma necessidade real do seu público.
  3. Público – Por mais que a sua empresa vá chegar a todo tipo de pessoa através da força de vendas do Multinível, é necessário entender qual será seu público principal. São homens ou mulheres? Qual a faixa etária dessas pessoas? Quais são as suas principais aspirações? O que as impedem de conquistar esses desejos? Por quais meios de comunicação elas se informam? Quais são as redes sociais que elas mais frequentam? Se você não tiver essas respostas básicas, cairá na armadilha de tentar falar para todo mundo – e não se conectar verdadeiramente com ninguém.
  4. Linha de produtos – Tem sido comum as empresas de MMN caírem na tentação de oferecer todo tipo de produto, seja para compor a ativação mensal ou atrair consultores de outras concorrentes. Isso pode se transformar num grande tiro no pé no longo prazo, se não houver sinergia com o posicionamento da companhia. Existe um porquê da empresa ter vindo ao mundo e os produtos têm de ajudar a contar essa história, sob pena do seu público se sentir enganado. Se o seu produto não conta uma história, significa que sua empresa está perdendo a essência – e, consequentemente, decepcionando seus consultores e clientes.
  5. Identidade visual – Ao contrário da prática habitual, não se começa uma empresa pelo logotipo. A identidade visual deve ser a consequência da estratégia, e não o ponto de partida. É através da identidade visual que a empresa vai revelar sua alma ao mundo. E no caso do Multinível, essa alma precisa ser apaixonante, aspiracional e capaz de criar um posicionamento claro na mente de consultores e clientes. Definitivamente, não é fácil construir esse quebra-cabeças. Por isso, jamais negligencie este processo e cuide para que, a cada novo lançamento, sua identidade seja respeitada.

O Marketing de Canal no MMN

O marketing de canal é o responsável por todo tipo de ação criada para aumentar o faturamento da empresa.

Simples assim.

No Marketing Multinível, as estratégias de marketing de canal envolvem:

  • Plano de compensação
  • Campanhas promocionais (que podem ser de pontos ou produtos)
  • Reconhecimentos
  • Eventos
  • Relacionamento com as lideranças

Como estruturar internamente as estratégias de produtos e de canal

Na grande maioria dos casos, uma agência de marketing externa fará melhor e com menor custo o papel do marketing de produto. Principalmente se for uma agência com experiência no varejo.

Assim, a equipe de marketing interna poderá ficar livre para se dedicar 100% às ações de canal, que são o grande ponto forte dos profissionais do Multinível.

Minha experiência prática mostra que, quando sua empresa tem uma equipe se equilibrando entre essas duas áreas, estará sempre cobrindo a cabeça e descobrindo os pés.

Ou seja, não fará nenhuma das duas atividades com excelência e deixará muito dinheiro, tempo e reputação escoarem pelo ralo ao longo do caminho.

Exemplo de organograma básico:

Resumindo de um jeito simples

Se você tivesse uma loja no shopping, o marketing de produto seria o responsável para criar um ambiente que faça brilhar os olhos dos clientes.

E o marketing de canal traria os clientes para dentro dessa loja, reconhecendo e premiando os vendedores que mais se destacaram neste papel.

Os dois são fundamentais para o crescimento alavancado e sustentável da sua empresa.

Portanto, cuide de ambos com carinho.

Direção estratégica de marketing e comunicação da Maravilhas da Terra

No início de 2019, a Maravilhas da Terra havia acabado de iniciar uma nova história no mercado de Venda Direta e Marketing Multinível, puxada pelo seu famoso Super Chá Seca Barriga.

Foi quando recebemos a missão de fazer todo o rebranding e desenvolvimento das novas embalagens, dando um novo valor à marca, sob o comando do nosso diretor de marketing e inovação Guilherme Camilli.

continue lendo

Gestão com foco em inovação é o único caminho possível para o MMN

Qual foi a última vez que você comprou algo sem antes pesquisar no Google?

E quantas vezes você desistiu de comprar algo por encontrar um produto/serviço de melhor qualidade ou mais barato na Internet?

Pois é, o hábito do consumidor mudou.

E não só você, mas 90% dos brasileiros pesquisam na internet antes de realizar qualquer compra, segundo o SPC (Serviço de Proteção ao Crédito).

Por que muitas empresas de MMN continuam presas a estratégias antigas?

Mesmo sabendo de tudo isso, por que o Multinível não evoluiu na mesma velocidade?

Por que muitas empresas ainda focam em trazer líderes a qualquer custo, quando deveriam estar olhando também para o consumidor final?

Por que ainda não se preocupam em criar um sistema capaz de conduzir o novo consultor a resultados rápidos, com o apoio de ferramentas digitais?

Por que muitas ainda se prendem a produtos “mais do mesmo” com preços inflados apenas para pagar a rede, quando deveriam investir em diferenciais exclusivos para seus consultores se destacarem no mercado?

São várias as respostas possíveis: porque é difícil. Porque é demorado. Porque é caro. E principalmente: porque não é fácil ter uma estrutura preparada para a inovação.

Pandemia e o rombo deixado no MMN

Por muito tempo, o Multinível se acomodou devido à sua grande capacidade de força de vendas boca-à-boca.

Porém, com a pandemia, o que se viu foi uma migração intensa – e sem volta – para o digital.

Foi quando muitas empresas de Multinível foram pegas desprevenidas.

Sem um escritório virtual intuitivo, sem uma loja virtual atrativa, sem uma régua de relacionamento clara com o novo consultor, deixaram de ganhar milhões por terem ignorado a força do digital.

Inovar virou obrigação

Dentro da Venda Direta, mais da metade das vendas já acontecem pela internet, segundo pesquisa da ABEVD e da Tendências Consultoria.

Imagine quantas oportunidades estão sendo perdidas pelas empresas não terem um recrutador automático integrado ao Escritório Virtual?

Ou por não terem um funil de vendas claro na loja virtual dos seus consultores?

Ou simplesmente por não investirem em produtos que, de fato, tragam diferenciais para os seus consultores encantarem os clientes finais?

A verdade é que inovar se tornou obrigação.

E se as empresas não tiverem uma gestão focada em inovação, sempre ficarão para trás diante das mudanças cada vez mais rápidas no comportamento do consumidor.

O nascimento de um novo MMN

A boa notícia é que o amadorismo, cada vez mais, ficará no passado.

Quem não evoluir por bem, simplesmente vai desaparecer.

Isso, certamente, contribuirá para o crescimento do nosso mercado, ao unirmos o melhor da tecnologia com a alma do Multinível.

Felizmente, este futuro está mais próximo do que imaginamos.